17 de jul de 2012

Os anos passaram ... o sentimento não. Parte I.



Alice .

Era hoje o dia em que voltava para Bradford, a minha cidade natal. Tinha-me ido embora há alguns anos devido ao emprego dos meus pais. Mas agora voltava sozinha, já sou maior de idade. Peguei nas malas, entusiasmada e dirigi-me ao aeroporto da capital espanhola. Fiquei na sala de espera até que dessem a chamada para o meu voo. Mal chamaram, levantei-me rapidamente como uma criança que não visse os pais há imenso tempo.
Passado algumas horas, pisei no chão inglês, mais precisamente o chão de Bradford. Estive para beijar o chão, devido às saudades, mas não queria passar por maluca.
Chamei um táxi e dirigi-me para a minha velha casa, que por sorte, os meus pais não quiseram vender. Sabiam que mais tarde ou mais cedo, eu iria voltar.

- Quanto é ? – perguntei ao taxista, pegando na carteira.

- São apenas três libras, menina. – ia tirar dinheiro da carteira, quando uma voz masculina intrometeu-se.

- Aqui estão as três libras. – disse um rapaz de crista preta. Assim que o táxi se foi embora, ele falou. – Alice ..

- Zayn .. – disse, embasbacada. Ele tinha sido o meu grande amor, mas nunca lhe cheguei a dizer. Queria ter-lhe dito na despedida, mas não consegui. – Nem acredito que te lembras de mim ..

- Claro que me lembro, tontinha! – disse, abraçando-me. Tinha imensas saudades desses abraços. – Não acredito que não me disseste que voltaste. Se não tivesse agora chegado a casa, nem saberia.

- Juro que pensei em bater-te à porta, mas … - ele levantou-me o queixo.

- Mas .. ?

Oh, sei lá. Poderias ter-te esquecido. Descobri há alguns meses que fazes parte de uma grande banda, e a fama sobe à cabeça das pessoas. – ele riu-se.

- Sabes bem que nunca me iria esquecer de ti, Alice. Conheço-te há anos. – eu assenti com a cabeça. – Queres vir para minha casa? Estou de férias, e quero recuperar o tempo perdido.

- Eu gostava, mas estou um pouco cansada, e além disso, tenho de arrumar isto. – apontei para as malas. Ele ficou triste. – Mas podes vir tu para minha casa. Enquanto arrumo as coisas, escolhes um filme ou assim.

- Essa ideia agrada-me .. bastante. – disse, com um enorme sorriso.

- Podes segurar, por favor? – disse, dando-lhe o meu telemóvel, para abrir a porta de casa. – Obrigada. – disse, quando ele me deu.

- Gosto da tua foto de fundo. – disse, rindo-se. Era uma foto de nós os dois, na despedida. – Tem uns dois anos, certo? – assenti com a cabeça. Fechei a porta atrás de nós. – É bom saber que não mudaste. – eu ri-me.

- Espero que tu também não tenhas mudado, Bradford Bad Boi. Gostava de ti como te deixei.

Eu já nem digo isso! – eu ri-me. – Espera, disseste que gostavas de mim ? Já não gostas? – fiquei completamente vermelha.

- Hum, gostar como amigo, e sim, continuo a gostar. – disse. Ele ficou cabisbaixo, não sei porquê.  – A casa continua a mesma .. – disse, com um sorriso. – Olha, vou pousar isto lá cima. Fica aqui e escolhe um filme. – ele assentiu com a cabeça, e eu subi.
                                                                      …..
- Voltei. – disse. Ele estava no sofá já com pipocas, rápido.

- Finalmente. – riu-se. – Olha, como não tinhas nenhum filme de jeito, eu fui rápido a minha casa, buscar isto. – eu fiquei confusa a olhar. – É o nosso documentário.

- Ah, pois .. eu não sou vossa fã, por isso é que não conhecia. – ele ficou boquiaberto a olhar para mim. – Zayn?

- Não és nossa fã?! – eu neguei com a cabeça. – Pois bem, vais começar a ser.

- Vamos lá ver o que vai sair daí. – disse-me rindo.

- Olha, aquele é o Harry, o Liam, o Niall e o Louis. – apontou.

- Sim, o Harry. As raparigas gostam muito dele. Falam nele e de outro rapaz, tipo um bromance. – ele riu-se. – Larry qualquer coisa.

- Sim, mas às vezes as fãs são doentias .. e o bromance é com o Louis, o rapaz das riscas.
                                                                              ….
- Não sabia que agora dormias com rapazes. – ri-me , mal vi que ele estava na mesma cama que o Harry. Ele riu-se juntamente comigo. – Ah, quem é o rapaz que come muito?

- É o Niall, é o duende da banda. É irlandês.

- E quem tem namorada na banda? – perguntei, à espera que ele dissesse que estava solteiro.

- O Louis e o Liam. O Harry é do género engatatão, o Niall é querido para as raparigas.

- Estás solteiro? – perguntei-lhe directamente. Ele negou com a cabeça.

- E tu? Estás solteira? – assenti com a cabeça. – Se tivesses ficado não estavas .. – disse, baixinho.

- Que disseste? – poderia ter percebido mal. Ele encolheu os ombros e continuámos a ver o documentário.




Continua ...

Espero que tenhas gostado tanto da história como da capa, Alice. Era muito tarde quando fiz a capa, por isso, os meus neurónios já não estavam a trabalhar bem ..

3 comentários: